Festivais/Mostras, Notícias

Prêmio Desterro 2019: novidades na primeira década do Festival de Dança de Florianópolis

O Prêmio Desterro – 10º Festival de Dança de Florianópolis será realizado de 27 de agosto a 1º de setembro, levando a diferentes palcos da cidade trabalhos de balé neoclássico, balé clássico de repertório, dança contemporânea, danças populares, danças urbanas, jazz e sapateado.

A edição que marca a primeira década do evento, reconhecido por sua organização, cuidado com os participantes e qualidade artística do que é exibido ao público, vem com novidades e todas as marcas superadas.

Os números de trabalhos inscritos, selecionados e confirmados foram recordes, resultando em 377 coreografias para a mostra competitiva e outras 110 para o Palco Comentado (mostra paralela), que serão apresentadas por 1622 bailarinos do Brasil e do exterior.

A quantidade de grupos também é a maior da história: 145, provenientes da Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Paraguai, país que estreia no Prêmio Desterro.

Pela primeira vez o Festival ocupará mais de um teatro. Além do palco principal do Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC), o Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) receberá etapas eliminatórias da mostra competitiva.

A inovação foi instituída neste ano, especificamente, para as coreografias solo e duo de danças urbanas, jazz e sapateado, que passarão pela semifinal, e para os trabalhos solo de balé neoclássico e de balé clássico de repertório, que competirão por meio do Grand Prix de Florianópolis. Somente os melhores continuarão na disputa.

PREMIAÇÃO

Foto: Cláudio Etges

Os três primeiros colocados nos subgêneros solo feminino, solo masculino, duo e conjunto, nas categorias júnior e adulto, serão anunciados ao fim de cada noite e receberão troféus.

No último dia do evento, serão conhecidos os grupos e bailarinos que dividirão a premiação total em dinheiro no valor inédito de R$ 26 mil. Os melhores trabalhos de balé neoclássico, balé clássico de repertório, danças populares, danças urbanas, jazz e sapateado ganharão R$ 1 mil.

A melhor concepção coreográfica, o melhor desempenho cênico e a melhor inovação e experimentação em dança contemporânea receberão prêmio no valor de R$ 500 cada um.

Os vencedores das categorias adulto e júnior do Grand Prix (solos de balé) levarão R$ 1 mil. O prêmio ao melhor bailarino e à melhor bailarina do Festival dobrou: será de R$ 1 mil. O mesmo valor será dado ao melhor coreógrafo.

Todos os participantes poderão ser indicados ao Prêmio Destaque, de R$ 2 mil, outorgado a um bailarino, grupo, escola, figurinista, ensaiador, coreógrafo ou conjunto de obra que tenha se evidenciado.

O grupo catarinense considerado o mais proeminente vai faturar o Prêmio Só Dança, de R$ 1.500, e o grande campeão do Festival receberá R$ 10 mil.

VAGAS E PARCERIAS

Barbara Mel Pereira, eleita a melhor bailarina do Prêmio Desterro 2017 | Foto: Cláudio Etges

Os primeiros colocados em cada gênero/subgênero/categoria terão vaga garantida para se apresentar na edição seguinte do Prêmio Desterro, podendo inscrever coreografia de igual combinação, sem necessidade de passar pelo processo seletivo.

Dois solistas serão indicados para as semifinais do Youth American Grand Prix (YAGP) Brasil, em São Paulo, com isenção de taxa de inscrição, e uma coreografia de conjunto será indicada para as finais mundiais do YAGP em Nova York. Já no Festival Arabesque 2020, em Perm, Rússia, dois bailarinos terão vaga garantida com isenção de taxas.

Mais quatro parcerias iniciam neste ano: um bailarino e partner ganharão R$ 1 mil, passagens aéreas, alimentação e hospedagem para se apresentarem como convidados na abertura do Fendafor 2020, em Fortaleza. Na Áustria, o Salzburg International Ballet Workshops (Siba) receberá um bailarino com bolsa integral para experiência.

As outras duas são em Córdoba, na Argentina. Três trabalhos de solo ou duo terão vaga com isenção de inscrição no Festival Danzamerica 2019 e dois bailarinos ganharão vaga e isenção de taxa no Grande Prêmio América Latina (Gpal).

SELEÇÃO E AVALIAÇÃO

A comissão selecionadora das 932 coreografias inscritas foi composta por Germana Saraiva e Tindaro Silvano, para os duos e conjuntos de balé neoclássico e de balé clássico de repertório; Bruna Lorrenzetti para os solos de balé do Grand Prix; para a dança contemporânea, Ariate Costa, Beatriz Fonseca e, de Nova York, Pedro Pires; Artur Garcês avaliou as danças populares; Filipi Ursão as danças urbanas; Andrea Sposito e Edy Wilson os trabalhos de jazz; Steven Harper os sapateados; e Pavel Kazarian, diretor artístico do Prêmio Desterro, analisou todos os gêneros.

A comissão julgadora também será dividida em bancas específicas para cada gênero: Cecília Kerche, Maikon Golini, Iracity Cardoso e Priscilla Yokoi nos balés; Alex Neoral, Cassi Abranches, Jussara Xavier e Iracity Cardoso, na dança contemporânea; Carmen Hoffmann, Gustavo Cortês, e Marco Aurelio da Cruz Souza julgarão as danças populares; Filipi Ursão, Octavio Nassur e Erika Novachi as danças urbanas; Katia Barros, Edy Wilson, Erika Novachi e Octavio Nassur os trabalhos de jazz; Chris Matallo, Leonardo Dias e Samuel dos Santos Faez, os sapateados.

NOITE DE ABERTURA

A noite de abertura terá como atração convidada a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, que se apresentará em dois atos: o 3° ato do balé clássico de repertório “Raymonda” e o contemporâneo “Ariana”. Duas personagens inspiradoras e fortes, cada uma a seu tempo.

PALCO ABERTO COMENTADO

No vão central do Beiramar Shopping serão apresentadas gratuitamente ao público as coreografias selecionadas para o Palco Aberto Comentado, sempre às 12h30, entre os dias 29/08 e 01/09. A mostra paralela não tem caráter competitivo nem premiação, e dela participam trabalhos selecionados exclusivamente para este espaço.

As atrações são comentadas por profissionais convidados, que emitem aos bailarinos e coreógrafos pareceres técnicos sobre o que foi exibido. Neste ano, serão Erika Novachi, Edy Wilson, Maikon Golini e Octavio Nassur.

WORKSHOPS

Foram programados 21 workshops para abranger diferentes gêneros de dança. As aulas ministradas por 11 professores de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo ocorrerão de manhã e à tarde, em todos os dias do Festival, no Teatro Ademir Rosa e no Espaço Lindolf Bell, ambos no CIC.


O que: 10º Prêmio Desterro
Quando: 27/08 a 01/09
Onde: Florianópolis-SC
Informações: www.premiodesterro.com.br

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *