Notícias, Universo da Dança

Pacientes do Hospital Pequeno Príncipe participam de oficinas de dança

aba_ababtg-no-pequeno-principe

Nesta quinta (16/03), às 14h, em Curitiba, uma série de atividades relacionadas a dança serão oferecidas aos pacientes do Hospital Pequeno Príncipe e seus familiares. Na programação estão aula sobre história da dança, participação em dinâmicas e brincadeiras, além da pratica de alguns movimentos de balé, adaptados para o ambiente hospitalar. As oficinas são uma iniciativa da Associação de Bailarinos e Apoiadores do Balé Teatro Guaíra (ABABTG), e a ação faz parte do projeto BTG X Alemanha, viabilizado pela Lei Rouanet, que também prevê a criação de um espetáculo inédito com coreógrafos renomados e atuantes no país germânico.

As primeiras ações do projeto aconteceram em fevereiro e março e já animaram os participantes. Eles entraram no ritmo, dançaram, bateram palmas, prestaram atenção nas aulas e se divertiram. De acordo com a presidente da ABABTG e ex-bailarina do Balé Teatro Guaíra, Simone Bönisch, a alegria percebida nas crianças do Hospital Pequeno Príncipe tem estimulado a equipe da Associação. “Tocar a vida de alguma criança, de qualquer forma, já é motivo para a gente estar aqui”, declara Simone, que acrescenta: “é uma iniciativa que reforça o fato de que a dança é para todos, sem nenhum estereótipo”.

Jorge Schneider – ex-bailarino do BTG e ministrante da oficina – percebe com alegria os resultados positivos da ação. “As oficinas têm estimulado a integração em um ambiente de fragilidade física e emocional, além do acesso a diferentes culturas. Sabemos da importância de projetos como esse e da imensa troca de experiências que eles possibilitam”, enfatiza Schneider, que também é vice-presidente da ABABTG.

Para o público, a oficina deixou as melhores impressões. “Acho ótimo, minha filha sai das oficinas e passa a tarde toda comentando e sonhando. Sem contar que a dinâmica é sempre diferente”, alegra-se Ieda Cardoso Santiago Barbosa, mãe da paciente Emily Lindsey Cardoso Barbosa, de 10 anos. A paciente Fernanda Gnatta Klug Sureck, 15 anos, também comenta: “Gosto muito, pois me descontrai, eu e minha mãe sempre participamos das oficinas”.

Sobre o projeto BTG X Alemanha
Por meio de um acordo de cooperação em intercâmbio artístico-cultural com o Internationales Solo-Tanz-Theater Festival Stuttgart em 2016, a ABABTG recebeu em Curitiba três renomados coreógrafos atuantes na Alemanha. Os profissionais vieram à capital paranaense aceitando o desafio de coreografar um novo espetáculo em parceria com o Balé Teatro Guaíra. O resultado deste trabalho foi tão bem-sucedido que abriu as portas para o BTG sair em turnê inédita por cidades alemãs.

Os coreógrafos Christoph Winkler, Katja Wachter e Roberto Scafati – todos participantes do festival alemão, evento de vanguarda realizado anualmente em Stuttgart – desembarcaram em Curitiba em julho de 2016 acompanhados do diretor artístico Marcelo Santos de Oliveira. Em um intenso ritmo de pesquisa e composição coreográfica junto ao corpo de bailarinos do BTG, foram criadas três coreografias contemporâneas, que compõe um espetáculo com estreia mundial prevista para este ano, em Curitiba.

Após a estreia na capital paranaense, o espetáculo seguirá em turnê por cidades alemãs. De acordo com a presidente da ABABTG, a bailarina Simone Bönisch, a vivência dos bailarinos do BTG junto a esses coreógrafos possibilita um enriquecimento artístico expressivo. “A apresentação em Curitiba vai conceder ao público local o contato com um trabalho contemporâneo surpreendente e a turnê pela Europa proporcionará um expressivo desenvolvimento artístico à carreira desses bailarinos”, explica. O projeto BTG X Alemanha tem como instituição beneficiada o Hospital Pequeno Príncipe, a maior unidade pediátrica do Brasil.

Postagem AnteriorPróxima Postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *