Notícias

Literatura e dança unidas no palco

O que acontece quando unimos duas formas distintas de se expressar, como a literatura e a dança? Um diálogo repleto de possibilidades, que sai do papel, passa pelo corpo e mexe com o público. A AMA Cia de Dança, de Joinville, fundada em 2007 e que integra o Instituto de Pesquisa da Arte pelo Movimento – Impar, propõe essa ‘conversa’ há tempos e realiza nos dias 25 de setembro e 2 de outubro a segunda edição do projeto Literatura Encena. A programação tem patrocínio do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura – Simdec e Fundação Cultural Joinville, e reúne em cena duas obras coreográficas inspiradas em textos literários: “FP 299”, de Amarildo Cassiano, e “Ki-Chá”, de Érika Rosendo.

Serão três apresentações, sendo duas delas destinadas a alunos de escolas públicas: dia 25 de setembro, 14h, no Galpão de Teatro da Ajote – Associação Joinvilense de Teatro; e dia 2 de outubro, 16h, no CEU Aventureiro. Estas apresentações são gratuitas e serão precedidas de uma palestra didática com a professora de dança Maria Fortuna, que também é produtora da companhia. Ela fará uma explanação sobre o histórico do processo criativo na dança e a relação com a literatura. Essa atividade de arte-educação pretende contribuir com o ensino das disciplinas de literatura para adolescentes de escolas públicas de Joinville, por meio de novas formas de leitura e interpretação; e ainda estimular a formação de plateia para a dança contemporânea.

A terceira apresentação que integra o projeto será realizada no dia 25 de setembro, às 20h, também no Galpão de Teatro da Ajote – Associação Joinvilense de Teatro. Nessa noite o espetáculo é dirigido ao público em geral, com ingressos a R$ 20,00 (com meia entrada para idosos, estudantes, professores e pessoas com deficiência física e/ou intelectual). Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente pelo site http://www.enjoyevents.com.br/loja/cultural/literatura-encena/ ou também no dia, na entrada do teatro, a partir das 19h.

“Nossa intenção é compartilhar as experiências criativas da companhia com grupos e pessoas de diferentes perfis e ampliar as percepções a respeito do entendimento da plateia em relação ao tema proposto nas obras apresentadas, transformando essas informações em matéria-prima para a continuidade do processo de pesquisa e criação desenvolvido no núcleo da companhia”, explica o diretor da cia Amarildo Cassiano.

Fotos: Carlos Ernesto Lima

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *