Espetáculos/Shows, Notícias

Itaú Cultural: dança integra programação da mostra “A ponte: cena do teatro universitário”

De 24/01 a 04/02, parte da produção teatral emergente de espaços de formação em todo o país chega ao Itaú Cultural com a mostra “A ponte: cena do teatro universitário”. Com quase 180 participantes vindos do Amazonas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, o evento apresenta 14 espetáculos selecionados entre os 230 inscritos na convocatória aberta em outubro do ano passado pelo instituto para estudantes de cursos técnicos e universitários de artes cênicas espalhados pelo território nacional. Os trabalhos são arcados pelo hibridismo de linguagens como dança, teatro de bonecos, ações performáticas, teatro de rua e caixa cênica, além de presenças temáticas voltadas a questões raciais, de gênero e política.

O resultado é uma grande mostra que abre espaço ainda para debates sobre a produção cênica neste ambiente, intercâmbios entre os participantes e a participação especial dos grupos Coato e Nós do Morro – vindos, respectivamente, de formações acadêmica e livre, hoje eles estão consolidados no cenário do teatro nacional.

Ao longo da programação, o público participa de uma enquete sobre qual espetáculo gostaria de ver novamente apresentado no Itaú Cultural. O mais votado será convidado a voltar ao palco da instituição para uma minitemporada.

“O teatro é a arte do encontro e o Itaú cultural serviu de ponte para aproximar estudantes e professores de todas as regiões do país confirmando o potencial de inovação do teatro estudantil brasileiro”, observa a gerente do Núcleo de Artes Cênicas do instituto, Galiana Brasil. A ideia, de acordo com ela, é que a mostra revele um recorte desse mapeamento múltiplo e inquieto que a convocatória revelou. “Assim, se dá corpo a uma espécie de sala de aula expandida, em que o público poderá acompanhar processos de aprendizagem materializados não apenas nas cenas como também nas ações formativas inspiradas pelas vozes desses trabalhos”, conclui Galiana.

Pequenas Danças para Não Esquecer, do Coletivo de Dança Redemoinho | Foto: divulgação

Entre as apresentações de dança estão Pequenas Danças para Não Esquecer, que o Coletivo de Dança Redemoinho – formado por atores, bailarinos e estudantes dos Curso de Graduação em Teatro e Dança da Universidade Federal da Paraíba (UFPA) – apresenta na terça-feira (29/01), 20h. O espetáculo, inspirado no livro Ou Isso Ou Aquilo, de Cecília Meireles, usa a dança como linguagem para compartilhar com o público experiências derivadas das relações entre poesia, cultura popular e corporeidade.

A dança volta a marcar presença na programação na quarta-feira (30/01), quando a Dois Pontos Cia de DançaTeatro, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), apresenta Insânia Loquaz. O título é uma referência ao primeiro texto escrito no Brasil sobre doenças mentais, em 1831, por José Jobim. O espetáculo utiliza a dança de salão como linguagem principal para abordar o tema da loucura. No palco os bailarinos dançam a esquizofrenia, o transtorno obsessivo-compulsivo e a bipolaridade, utilizando Libras (Língua Brasileira de Sinais) por meio de um conceito autoral e inovador de coreografia de sinais, onde esta linguagem é incorporada ao contexto coreográfico do espetáculo.

A programação conta, ainda, com debates, encontros críticos e uma apresentação para crianças.


O que: mostra “A ponte: cena do teatro universitário”
Quando: 24/01 a 04/02
Onde: Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149 | São Paulo-SP
Quanto: ingressos gratuitos (distribuição 1 hora antes do espetáculo)
Programação: www.itaucultural.org.br
Informações: (11) 2168-1776

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *