Em pauta, Mercado da dança

Festival de Dança de Joinville: os números que aquecem o mercado da dança

aba_feira-da-sapatilha-2016

Em plena crise econômica a 34ª edição do Festival de Dança de Joinville veio aquecer o mercado da dança no Brasil. Já na noite de abertura do evento, além de ressaltar o recém-conquistado título de “Capital da Dança”, sancionado pela presidência, a organização anunciou que foi surpreendida com um número recorde de 3.068 coreografias inscritas, 25% a mais que em 2015. Destas 1.188 foram selecionadas para serem apresentadas por 437 grupos. Mais apresentações significaram um aumento no número de bailarinos, aproximadamente 7.800 participantes, vindos de 22 estados e mais o Distrito Federal, além do Paraguai e da Argentina. A eles, se somaram os familiares, amigos e apreciadores de dança que lotaram os espaços do complexo do Centreventos Cau Hansen nas diversas atividades oferecidas dia e noite durante os 11 dias do festival.

E por falar em atividades, foram 76 cursos, 15% a mais que em 2015, com 2.790 vagas ofertadas, um total de 295 vagas a mais que no ano passado. Destas, 80% já estavam preenchidas antes mesmo do festival começar.

A organização estima uma média de 230 mil pessoas assistindo as atrações do festival anualmente, sendo cerca de 50 mil somente no palco principal do Cau Hansen. Números assim, naturalmente, atraem o interesse dos expositores em investirem na maior atração do evento fora dos palcos, a Feira da Sapatilha, que já se tornou o maior polo de lançamentos e tendências de produtos de dança.

feira-da-sapatilha_bem-vindoUm shopping exclusivo para dança!

Considerada uma das maiores feiras de produtos de dança do mundo, a Feira da Sapatilha – realizada no Centro de Exposições Edmundo Doubrawa, anexo ao Centreventos – teve seu espaço ampliado para dois mil metros quadrados nesta edição, passando de 70 para 90 expositores, um acréscimo de 28,5%, mas que ainda não foi suficiente para atender as inúmeras marcas, produtos e serviços de dança no Brasil. “Até o ano passado, tínhamos uma demanda reprimida de cerca de 40 expositores na lista de espera e, apesar da ampliação, não conseguimos atender a todos. A procura é grande porque este espaço é economicamente interessante para os fabricantes e lojistas”, explica Victor Aronis, coordenador geral do Festival de Dança de Joinville, em entrevista à Dança em Pauta.

Um dos expositores que confirma isso é Guilherme França Reis, representante oficial da marca russa Grishko no Brasil, que comercializa sapatilhas e outros artigos de dança, alguns sem similares nacionais. Com seis anos de atuação no país, há cinco ele expõe na Feira da Sapatilha. “Esta é, sem dúvida, a melhor feira de dança do Brasil e, talvez, do mundo, porque a circulação de bailarinos aqui é muito grande. É uma vitrine pra nós, a gente faz contatos aqui e fica o resto do ano só colhendo os frutos”, comenta.

estande_grishko
Guilherme e Edna, da Grishko, aproveitam os resultados positivos da feira pelo resto do ano.

O diretor da marca mineira Evidence Ballet, José Luís Bisi, há cinco anos expõe na feira e conta que buscam sempre inovar no espaço e trazer novos produtos ao público do evento. Há sete anos no mercado, a marca vem se consolidando como uma das principais da dança nacional. “Aqui na feira não sentimos a crise. Todos os dias foram muito movimentados e com grande aceitação do público aos nossos produtos. Apostamos muito na marca e, este ano, ampliamos nosso estande e inovamos, montando uma verdadeira loja dentro da feira da sapatilha”, relata.

O estilista Diego Costa, de Curitiba, que há seis anos expõe seus figurinos para balé na Feira da Sapatilha, comenta que a cada edição aumenta a procura. Neste ano, ele conta que trouxe uma maior variedade de figurinos e colheu os resultados: “O primeiro dia de vendas foi um estouro e seguiu indo super bem. Na feira o pessoal procura preço, mas também quer qualidade, então a gente tem que atingir a satisfação do público”.

diego-costa_feira-da-sapatilha_equipe
O estilista Diego Costa, ao centro, e sua equipe: qualidade e variedade fizeram sucesso já no primeiro dia da feira

Ao que tudo indica, os expositores tem atingido a missão apontada por Diego. A Capezio, conceituada marca brasileira atuando desde 1975, e que exporta seus produtos para todos os continentes, expõe na feira desde a primeira edição. Este ano, ela ampliou seu espaço, montando um estande só para lançamentos e veio com a meta de aumentar as vendas em 20% com relação ao ano passado. Para isso, trouxe maior estoque e equipe, preços promocionais e estipulou prêmios aos melhores vendedores.

Também com o objetivo de ampliar as vendas, a Só Dança, outra grande marca nacional, trouxe uma novidade para a feira neste ano, a ‘Sala de Consultoria da Sapatilha de Ponta’. Nela, o bailarino e fisioterapeuta José Melo orientou gratuitamente os consumidores na escolha da sapatilha ideal.

Este verdadeiro shopping exclusivo para dança, montado anualmente em Joinville, uma vitrine para as marcas se apresentarem aos dançarinos de todo o país, mostra ser vantajoso tanto para os comerciantes, quanto para os consumidores, o que, segundo Victor, é a fórmula de sucesso da Feira da Sapatilha. “Aqui você tem a chance de fazer sua pesquisa por preço, qualidade e gosto pessoal. Como temos os próprios fabricantes expondo é possível encontrar variedade e melhores preços. Desta forma o expositor tem lucro e o público fica sastisfeito”, conclui o coordenador do festival.

danca-maria_feira-da-sapatilha

Fotos: Festival de Dança de Joinville/divulgação e Keyla Barros/Dança em Pauta

Postagem AnteriorPróxima Postagem
Jornalista formada pela Universidade Tuiuti do Paraná, atuando na área desde 1997 como repórter, redatora e assessora de imprensa. Em 2010, lançou o site Dança em Pauta com a proposta de empregar seu conhecimento em comunicação para divulgar a dança. Trabalhou em publicações segmentadas em Curitiba e São Paulo. Desde 2004, desenvolve trabalho de assessoria de comunicação para profissionais e empresas atuando no planejamento e execução de estratégias de comunicação interna e externa, produção de conteúdo, publicações corporativas e assessoria de imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *