Notícias, Universo da Dança

Deborah Colker conquista o Benois de la Danse, considerado o ‘Oscar’ da dança

aba_deborah-colker_rosto_fdj

A Copa do Mundo ainda não começou, mas já tem brasileiro na Rússia provando que não é só no futebol que o país apresenta talentos.

Nesta terça (05/06), a bailarina Deborah Colker conquistou o prêmio de Melhor Coreógrafa por seu trabalho em “Cão Sem Plumas”, na mais importante premiação mundial da dança, o Benois de La Danse, realizado desde 1992, no Teatro Bolshoi, em Moscou. Concorrendo com ela este ano, entre os indicados na categoria, estava, entre outros, Mikhail Baryshnikov.

A Cia de Dança Deborah Colker também foi indicada em outras duas categorias com o espetáculo Cão Sem Plumas: Melhor Compositor, com a dupla Jorge Du Peixe e Berna Ceppas; e Melhor Cenógrafo com Gringo Cardia.

aba_cao-sem-plumas_deborah-colker
Foto: Cafi/divulgação

Baseado no poema homônimo de João Cabral de Melo Neto (1920-1999), Cão Sem Plumas é a primeira obra com temática explicitamente brasileira da Cia de Dança Deborah Colker. Publicado em 1950, o poema acompanha o percurso do rio Capibaribe, que corta boa parte do estado de Pernambuco. Mostra a pobreza da população ribeirinha, o descaso das elites, a vida no mangue, de “força invencível e anônima”. A imagem do “cão sem plumas” serve para o rio e para as pessoas que vivem no seu entorno.

Outros dois jovens talentos brasileiros também foram indicados ao prêmio. Na categoria Melhor Bailarina, Amanda Gomes, de 22 anos, concorreu por seu papel como protagonista em Esmeralda, da Tatar State Opera Ballet, de Cazã, na Rússia. Como Melhor Bailarino, Daniel Camargo, 26 anos, foi indicado por dois papéis, solista em ‘Chamber Symphony D.Shostakovich’, do Dutch National Ballet, em Amsterdã, na Holanda; e Solor, em La Bayadère, como artista convidado do The Tokyo Ballet, no Japão.

Sobre o prêmio Benois de La Danse
Foi criado em Moscou pela União Internacional da Dança, e foi apresentado ao público, pela primeira vez, no palco do Teatro Bolshoi, na Rússia, em 29 de abril de 1992, pelo então Presidente da União e famoso coreógrafo Yuri Grigorovich, que é também Diretor Artístico deste projeto e Presidente do Júri. O evento premia vários setores no meio da dança, entre bailarinos, coreógrafos, músicos e profissionais da área pelo trabalho realizado no ano anterior.

Foto de capa: Agência NBastian/Festival de Dança de Joinville

Postagem AnteriorPróxima Postagem
Jornalista formada pela Universidade Tuiuti do Paraná, atuando na área desde 1997 como repórter, redatora e assessora de imprensa. Em 2010, lançou o site Dança em Pauta com a proposta de empregar seu conhecimento em comunicação para divulgar a dança. Trabalhou em publicações segmentadas em Curitiba e São Paulo. Desde 2004, desenvolve trabalho de assessoria de comunicação para profissionais e empresas atuando no planejamento e execução de estratégias de comunicação interna e externa, produção de conteúdo, publicações corporativas e assessoria de imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *