A dança no cinema, Ler, Ver e Ouvir

Coreógrafa do musical Lalaland revela os bastidores da dança no filme

aba_lalaland

Programado para estrear no Brasil nesta quinta (19/01), o sucesso em torno do musical “Lalaland – Cantando Estações”, após bater recorde no Globo de Ouro, conquistando os sete prêmios aos quais foi indicado, fez com que a distribuidora Paris Filmes adiantasse sua exibição, realizando pré-estreias desde o dia 12/01. Estrelado por Emma Stone e Ryan Gosling, a história de Mia, uma aspirante a atriz, e Sebastian, um músico fanático por jazz, ambientada em uma Los Angeles de sonhos, com muita música e dança, garantiu os prêmios nas categorias de melhor Comédia ou Musical, Ator, Atriz, Diretor, Roteiro, Música Original e Trilha Sonora. O recorde anterior no Globo de Ouro, de 6 prêmios, não era batido há quatro décadas, e pertencia aos filmes “O expresso da meia-noite” e “Um estranho no ninho”.

Fomos conferir a exibição para imprensa antes da pré-estreia e ficamos encantados com o filme. O diretor e roteirista Damien Chazelle realmente conseguiu atingir seu objetivo, trazendo a atmosfera da chamada “Era de Ouro dos Musicais” em perfeita sintonia com os personagens contemporâneos. “Quando você vê Ryan e Emma no filme, você sabe que eles serão um casal, consegue imaginar eles juntos, é como Fred Astaire e Ginger Rogers, são aquele clássico casal de cinema de Hollywood”, comenta Chazelle.

Mas para transformar os atores Emma e Ryan na versão contemporânea de Fred e Ginger, foi preciso preparação nos quesitos música e, claro, dança. Esta segunda habilidade ficou a cargo da coreógrafa Mandy Moore. Com trabalho reconhecido como coreógrafa dos programas de TV “Dancing with the Stars” e “So You Think You Can Dance”, além de filmes, como “O Lado Bom da Vida”, em que coreografou a dança dos atores Bradley Cooper e Jennifer Lawrence, ela conta que Lalaland foi uma desafio novo para ela. “Eu não estava apenas coreografando cenas do filme, mas ensinando os atores principais a dançar”, explica.

lalaland_ballroom

A preparação incluiu cerca de três meses de aulas diárias de sapateado, jazz e dança de salão, antes de começarem as filmagens. Primeiro, os atores fizeram aulas individualmente, em um estúdio de dança que, coincidentemente, fica próximo ao restaurante em que os personagens se encontram pela primeira vez no filme. Mandy conta que começou com aulas básicas de dança, como qualquer estudante iniciante teria e, aos poucos, procurou despertar um “amor pela dança” nos atores. Emma aprendeu os passos primeiro e depois focou no estilo e na entrega a dança, já com Ryan foi o oposto. “Ryan deixava claro a ideia: ‘Eu não sei que passo você está fazendo, mas se você me mostrar o jeito…’”, conta a coreógrafa.

Assim que eles assimilaram os passos básicos, passaram a fazer aulas juntos, já com as coreografias para o filme, onde Mandy procurou utilizar alguns dos passos pelos quais os atores mostraram preferência nas aulas particulares. “Eu disse a Mandy que neste filme dançar, cantar e atuar seriam uma coisa só. E no final a dança fluiu da relação entre Ryan e Emma”, diz o diretor Chazelle.

lalaland_freeway

Mas se a preparação do casal de protagonistas foi trabalhosa, Mandy brinca que a coreografia de abertura do filme foi o Super Bowl (maior evento esportivo dos EUA) de sua carreira. Filmada em uma via expressa, envolveu dezenas de carros, vários dublês, 30 dançarinos profissionais e mais de 100 extras para dar o tempo perfeito durante as longas filmagens sem cortes da coreografia. Para supervisionar a longa dança, podendo orientar os dançarinos em cena, sem aparecer, Mandy ficou escondida debaixo de um carro, assistindo a filmagem de um monitor wireless, o que segundo ela, permitiu presenciar toda a magia do momento. “Ainda tenho arrepios quando lembro disso”, comenta.

Mesmo que você não seja fã de musicais, sem dúvida Lalaland é um filme que vale a pena conferir. Mandy diz que adoraria saber que o filme inspirou pessoas a descobrir o Fred Astaire ou Ginger Rogers que existe em cada um, e que espera que as pessoas consigam sentir assistindo, a mesma alegria que ela teve trabalhando com o musical.

Postagem AnteriorPróxima Postagem
Jornalista formada pela Universidade Tuiuti do Paraná, atuando na área desde 1997 como repórter, redatora e assessora de imprensa. Em 2010, lançou o site Dança em Pauta com a proposta de empregar seu conhecimento em comunicação para divulgar a dança. Trabalhou em publicações segmentadas em Curitiba e São Paulo. Desde 2004, desenvolve trabalho de assessoria de comunicação para profissionais e empresas atuando no planejamento e execução de estratégias de comunicação interna e externa, produção de conteúdo, publicações corporativas e assessoria de imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *