Comportamento, Em pauta

Balé para todas as idades e gêneros!

aba_bale-adultos

Sabe aquele sonho de infância de ser bailarina ou bailarino? Seja qual for o motivo que te impediu de realizá-lo quando criança, ou os empecilhos que ouviu falar depois que já era adulto, esqueça! Idade ou sexo não são mais desculpa para deixar de realizar o seu desejo.

“Com exceção de pessoas com restrições médicas para atividades físicas, qualquer um pode fazer balé, basta querer. Os benefícios são inúmeros, seja qual for a idade”, afirma a professora e sócia-proprietária da escola Danza Mais, em Curitiba, Luciane Reche.

Bailarina profissional formada pela Escola do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Luciane conta que dá aulas de balé para adultos há 20 anos, mas ainda assim está acostumada a ver a surpresa e a alegria das pessoas quando descobrem que existem estas classes. Apesar dos inúmeros benefícios físicos que o balé pode proporcionar, já que é uma atividade completa que une exercícios aeróbicos, musculares e de alongamento, a professora relata que a motivação da maioria das alunas é mesmo a busca do sonho de ser bailarina.

A professora Luciane Reche e suas alunas da turma de balé para adultos

É o caso da funcionária pública Beatriz Rodrigues de Melo, que há um ano e meio frequenta as aulas de balé para adultos e, no ano passado, fez sua primeira apresentação, contando com a filha de 25 anos na plateia. Apaixonada por dança desde pequena, ela fez aulas de balé clássico na adolescência, mas precisou parar.

Beatriz Melo: realização pessoal e apresentação com a filha de 25 anos na plateia

“Minha vida foi tomando outro rumo e não tive como seguir uma carreira como bailarina, que era meu sonho. Agora, com filhos crescidos e outra rotina pude voltar ao balé. O prazer de dançar pra mim é insubstituível e os benefícios foram inúmeros. Hoje sou mais disciplinada e calma, perdi uns 4 cm de cintura, minhas pernas são mais tonificadas e cresci 0,5 cm por causa do alongamento do balé que melhora a postura corporal”, conta Beatriz.

E não são só as mulheres que comemoram os efeitos do balé. O estudante universitário Ricardo da Costa Betim, 19 anos, há dois meses e meio frequentando as aulas quatro vezes por semana, conta que já reduziu 6 kg, ganhou tônus muscular e elasticidade, sem fazer nenhuma outra atividade física. “Desde criança queria fazer balé, mas tinha receio se meus pais aprovariam. Depois que fiz 18 anos pensei: ‘agora vou dar um jeito de fazer’. Estou realizado e muito feliz com a rotina e os resultados”, conta.

E foi relatando sua animação com as aulas, que Ricardo acabou incentivando sua professora da faculdade, Vera Lúcia Casteleins, 61 anos, a também entrar na turma de balé para adultos. Ela iniciou as aulas há pouco mais de um mês e conta estar motivada com seu retorno a atividade que praticou na infância. “Sempre gostei de dançar e nunca é tarde pra gente viver e curtir uma experiência como essa, poder sentir o prazer e a liberdade que a dança nos proporciona. Meu desejo é vencer meus limites com graciosidade e poder dizer aos outros: ‘olha com 61 anos você pode fazer balé’”, diz Vera.

Mulheres e homens adultos, de todas as idades, unem a prática de atividade física ao sonho de dançar balé.

Luciane Reche, concorda com a aluna e diz que gostaria que mais pessoas na faixa etária de Vera pudessem experimentar os benefícios do balé. Ela explica que a diferença nas aulas para crianças e adultos está apenas na forma como o conteúdo é apresentado. Ao invés do lúdico empregado com os pequenos, com os adultos o professor trabalha para que deixem de lado a cobrança com a perfeição de movimentos e descubram os limites de seu corpo. “Uma pessoa com 90 anos, por exemplo, se tiver uma musculatura ativa e você estimular, ela vai responder melhorando sempre. Cada um tem o seu tempo, que é preciso ser respeitado, mas sempre haverá mudanças positivas, físicas e psicológicas”, explica Luciane.

Fotos: Keyla Barros/Dança em Pauta

Ficou interessado em saber mais sobre as aulas de balé para adultos?! Encontre mais informações sobre a Danza Mais no Guia Dança em Pauta!

Postagem AnteriorPróxima Postagem
Jornalista formada pela Universidade Tuiuti do Paraná, atuando na área desde 1997 como repórter, redatora e assessora de imprensa. Em 2010, lançou o site Dança em Pauta com a proposta de empregar seu conhecimento em comunicação para divulgar a dança. Trabalhou em publicações segmentadas em Curitiba e São Paulo. Desde 2004, desenvolve trabalho de assessoria de comunicação para profissionais e empresas atuando no planejamento e execução de estratégias de comunicação interna e externa, produção de conteúdo, publicações corporativas e assessoria de imprensa.

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *