Notícias, Universo da Dança

Após polêmica governo enfim abre edital para contratação de bailarinos do Teatro Guaíra

Após muita polêmica e manifestações desde 2016, o secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, comunicou no último domingo (28/05), no concerto comemorativo aos 32 anos da Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP), a abertura do processo seletivo simplificado para contratação de músicos e bailarinos para compor o quadro funcional do Palco Paraná. Por meio de contrato de gestão, assinado com o Governo do Estado, o Palco Paraná colaborará com o Centro Cultural Teatro Guaíra, dando continuidade nas programações artísticas do Balé Teatro Guaíra e da Orquestra Sinfônica do Paraná.

“É com muito orgulho e satisfação que anunciamos a abertura do processo de contratação dos músicos e bailarinos neste momento de celebração da Orquestra Sinfônica do Paraná. Passamos por momentos difíceis nos últimos meses, mas, após intenso trabalho da equipe do Palco Paraná e do Teatro Guaíra conseguimos lançar este edital, que garante a continuidade dos corpos artísticos da maneira correta e de acordo com a legislação”, disse o secretário de estado da Cultura, João Luiz Fiani.

Para a diretora-presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra (CCTG), Monica Richbieter, o lançamento do edital é uma conquista da gestão: “Eu espero que tudo corra bem e estou muito feliz que nós conseguimos lançar este edital, depois de um processo muito complexo”.

A diretora-presidente do Palco Paraná, Nicole Barão Raffs de Medeiros, afirmou que o “mais importante neste processo é garantir a realização das atividades dirigidas à produção de espetáculos e concertos, o que será realidade no Estado do Paraná”.

Serão dois processos seletivos distintos, um para a contratação de músicos e outro para o provimento de bailarinos. O período de inscrições começou nesta segunda-feira (29/05) e segue até o dia 26 de junho de 2017.

Para conferir os editais completos e fazer a inscrição, os interessados devem acessar o site www.fundatec.org.br.

aba_btg-sagracao-da-primavera

Como funcionará a seleção para bailarinos?
São 23 vagas para o cargo de bailarinos e bailarinas, de preenchimento imediato, e mais 10 vagas para compor cadastro de reserva. Os candidatos selecionados estarão sujeitos ao Regime Celetista de contratação. As provas serão práticas, por meio de audições, e acontecerão em Curitiba – PR.

Para concorrer a uma vaga, músico ou bailarino precisa ser brasileiro nato ou naturalizado; se estrangeiro, estar em situação regular no Brasil; possuir idade mínima de 18 anos completos até a data da contratação; possuir Ensino Médio completo em instituição de ensino reconhecida pelo MEC ou título estrangeiro equivalente; possuir passaporte válido no ato da contratação; disponibilidade para viagens nacionais e internacionais, trabalhar fins de semana e feriados, e se necessário, compensar horas; conhecer e estar de acordo com as normas do Edital.

O candidato à vaga de bailarino deve possuir também registro na Delegacia Regional do Trabalho do Ministério do Trabalho e emprego (DRT) na função bailarino até a data da contratação.

Palco Paraná
O Serviço Social Autônomo (SSA) Palco Paraná foi instituído pela Lei nº 18.381/2014 no dia 17 de dezembro de 2014 com a finalidade de desenvolver e fomentar atividades dirigidas à produção de espetáculos, bem como a prestação de serviços relacionados às expressões artísticas e culturais. O contrato de gestão entre o Governo do Paraná e o SSA foi assinado em 5 de dezembro de 2016, dando início às atividades da instituição.

Histórico
O último processo seletivo simplificado do Teatro Guaíra aconteceu em 1991. A defasagem no número de servidores, em virtude de aposentadorias ocorridas ao longo dos anos, obrigou o CCTG a contratar os músicos via cachê artístico, até que, em 2002, esta prática foi proibida pelo Tribunal de Contas do Paraná.

A fim de resolver a situação, em 2003 foram criados pela Lei 14.054/2003, 81 cargos comissionados de natureza artística, destinados aos corpos artísticos do Centro Cultural Teatro Guaíra. Em 2012, o Ministério Público do Paraná, questionou a constitucionalidade desta lei que, de fato, foi declarada inconstitucional pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça em 05/12/2016, determinando a extinção dos cargos em comissão para 04/03/2017.

A medida comprometeu a manutenção dos corpos artísticos – Balé Teatro Guaíra e Orquestra Sinfônica do Paraná – e o Palco Paraná foi criado com o objetivo de resolver este problema.

* Com informações da Secretaria de Comunicação Social do Paraná

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *