Notícias, Universo da Dança

Conheça os indicados ao 1º Prêmio Cesgranrio de Dança

A primeira edição do Prêmio Cesgranrio de Dança acontecerá no dia 21 de maio às 20h no Teatro Cesgranrio. Ana Botafogo, madrinha do prêmio, será a apresentadora da noite. A homenageada será a ex-bailarina, coreógrafa e professora de balé Tatiana Leskova.

Durante a cerimônia haverá intervenções artísticas com estilos diferentes de dança. Entre os participantes, o bailarino Bruno Cezario e músicos da Orquestra Sinfônica Cesgranrio.

Os indicados de 2018 foram escolhidos pelo júri formado por Adriana Pavlova (jornalista), Marcelo Misailidis (coreógrafo e bailarino), Paula Mori (coreógrafa), Caio Nunes (presidente do Sindicato dos Profissionais da Dança do Estado do Rio de Janeiro) e Rubens Barbot (especialista em dança afro).

O prêmio destina-se aos profissionais que tenham se destacado em alguma das categorias na cidade do Rio de Janeiro: Melhor coreografia, Melhor bailarina, Melhor bailarino, Melhor espetáculo, Destaque desenho de produção cênica e Categoria especial. Cada uma será contemplada com o valor de R$ 12 mil reais, além do troféu Mercedes Baptista, a primeira bailarina negra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Conheça os indicados:

Melhor coreografia:

  • Espetáculo Still Reich / Keta (Focus Companhia de Dança)
  • Boca de Ferro (direção: Marcela Levi & Lucía Russo /Performance e co-criação: Ícaro dos Passos Gaya)
  • O Instante do Aquilo (coreógrafo espanhol Chevi Muraday / Companhia de Ballet da Cidade de Niterói)

Melhor espetáculo:

  • In(in)Terrupto (coreógrafo Renato Cruz)
  • Rosário (Marcio Cunha)
  • Naitsu (Cia Regina Miranda & Atores Bailarinos)

Melhor bailarina:

  • Mônica Burity (Fauno)
  • Marina Salomon (Naitsu)
  • Liana Vasconcelos (Grandes Compositores em Movimento)
  • Carolina de Sá (Still Reich / Keta)
  • Andrea Raw, pelo espetáculo “Terra Além Mar”
  • Renata Versiani, pelo espetáculo “O Desenho do Céu me Indetermina”

Melhor bailarino:

  • Tiago Oliveira (Fauno)
  • Elton Sacramento (Linha Primitiva)
  • Ícaro Goya (Boca de Ferro)
  • Márcio Jahú (Still Reich / Keta)

Categoria Especial:

  • Renato Machado pela iluminação no espetáculo In(in)Terrupto
  • Paulo Cesar Medeiros pela iluminação no espetáculo O Instante do Aquilo
  • Fabiano Carneiro pela gestão artística do Teatro Cacilda Becker
  • André Gracindo pela coordenação do Festival EntreDança do Sesc Rio.
  • Coletivo Negração, pelo trabalho de promoção das danças negras
  • Coreógrafa Giselda Fernandes, pela pesquisa do espetáculo “Como Anda a sua
    Água
  • Diego Dantas, pela gestão artística do Centro Coreográfico

Sobre a homenageada
Naturalizada brasileira, Tatiana Leskova mora no Brasil desde 1944. Ela morou em países como Austrália, Estados Unidos e México, antes de desembarcar no Rio de Janeiro, em 1942. Decidiu viver no Brasil, onde construiu sua carreira. Começou a estudar dança aos 10 anos, tornando-se profissional em 1941. Ela fez parte do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro nos anos 1950, e criou uma escola de dança responsável por formar diversos bailarinos profissionais. Tatiana dedicou a vida para a dança e, aos 96 anos, ainda está em atividade.

“Fiquei muito feliz não somente por mim, mas pela dança. Porque é uma arte que precisa de mais reconhecimento. E não precisa saber ‘falar dança’ para apreciar. Estou muito grata por ser a homenageada desta primeira edição do Prêmio Cesgranrio de Dança. Desejo que os profissionais tenham uma vida plena na dança como eu tive”, diz.

PEÇAS DE FORA DO RIO PODERÃO CONCORRER À EDIÇÃO 2020

Produções de outras cidades poderão concorrer à segunda edição do Prêmio Cesgranrio de Dança, que acontecerá em 2020. Segundo Priscila Melo, coordenadora do prêmio, podem concorrer montagens inéditas de obras nacionais ou estrangeiras, originais ou não, de produtoras ou companhias de qualquer estado do Brasil. Independentemente de já estar em cartaz em outras cidades, tais montagens deverão ser apresentadas pela primeira vez na cidade do Rio de Janeiro durante a vigência do prêmio: “Queremos incentivar as companhias a se apresentarem no Rio de Janeiro, mas é preciso que o espetáculo cumpra o mínimo de duas apresentações na cidade”.

Informações e inscrições estão disponíveis no site http://cultural.cesgranrio.org.br

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *