Festivais/Mostras, Notícias

11º Congresso Internacional de Jazz Dance: prática, teoria e grandes nomes do Brasil e exterior

No dia 01/07/2018, a meia-noite, se abriram as inscrições para o 11º Congresso Internacional de Jazz Dance – que acontece de 27/04 a 01/05/2019 – e as mais de 150 vagas se esgotaram em 12 horas. Se você ainda se pergunta se existe espaço ou público para o jazz, nem é preciso responder. Com direção artística de Erika Novachi e Marcela Benvegnu, o evento, realizado em Indaiatuba, interior de São Paulo, já entrou para o calendário da dança nacional e recebe pela primeira vez no Brasil grandes nomes da dança internacional. O evento também integra as comemorações do Dia Internacional da Dança (29 de abril).

Dividido entre aulas práticas e teóricas, o Congresso traz ao Brasil quatro nomes internacionais e seis nomes nacionais para ministrar aulas. Bill Prudich, de Los Angeles, da EDGE Performing Arts ministrará aulas de técnica. Depois de coreografar um número do premiado La La Land (Oscar de melhor filme em 2017) e de preparar Betty Midler para viver a protagonista de Hello, Dolly!, na Broadway, ele volta ao Congresso. Parceiro do evento há alguns anos ele oferece uma parceria para bolsas de estudos internacionais para os alunos participantes em sua Escola em Los Angeles.

O bailarino norte americano Nicholas Palmquist, que ministra aula no evento sobre teatro musical. | Foto: divulgação

Pela primeira vez no Brasil estão Yin Yue, Nicholas Palmquist e Terri Best. Yin é bailarina, coreógrafa e diretora artística da Yin Yue Dance Company, de Nova York, e vem ao Brasil pela primeira vez com a sua FoCo Technique. Nascida e criada em Xangai, China, treinou rigorosamente dança clássica e folclórica chinesa na Shanghai Dance School. Depois de concluir o curso de Dança na Tisch (NYU, 2008) ganhou reconhecimento do mundo da dança pela criação de uma técnica de dança (FoCo) particular – que usa os isolamentos do corpo, força, peso, potência, velocidade, fluidez, entre outros. Já Nicholas Palmquist é um bailarino e coreógrafo americano que também vem ao Brasil pela primeira vez para aulas de Musical Theatre. Professor da Steps on Broadway, em Nova York, é também convidado da Broadway Dance Center, do Complexions Summer Intensive (Desmond Richardson) e do Jump Tour.

Para fechar o time de internacionais está Terri Best, bailarina, coreógrafa e professora de lyrical jazz. Ela que foi a principal bailarina da Los Angeles Jazz Dance Company nos anos 80, hoje tem a sua própria companhia: Terri Best Dance e foi ganhadora do Prêmio Lester Horton de 2008 por Outstanding Achievement.

“Ficamos muito felizes em podermos trazer ao Brasil pela primeira vez nomes como estes. É uma responsabilidade grande e ao mesmo tempo é nosso compromisso com os participantes apresentar novos professores, novas possibilidades de corpo e também novos olhares para a nossa dança”, comenta Erika Novachi, que também ministra aulas de lyrical jazz no evento.

“Com a grande procura abrimos um Daily Pass, que acontece no dia 28 de abril, no Galpão 1 Erika Novachi para que mais pessoas possam ter contato com os professores e vivenciarem parte dessa experiência”, diz Marcela Benvegnu.

Érica Novaes e Marcela Benvegnu, diretoras do congresso. | Foto: Wiliam Aguiar

Este ano o Congresso de Jazz Dance terá um dia dedicado ao universo do teatro musical com aulas de três dos maiores nomes do seguimento no Brasil: Kátia Barros (Sunset Boulevard, Annie), Fernanda Chamma (A Pequena Sereia, Aparecida), e Alonso Barros (Peter Pan, A Noviça Rebelde). Ao final do dia eles se sentam para um bate-papo com os participantes para discutirem o teatro musical no Brasil.

Vale dizer que no dia 28 de abril, a Peridance Capezio de Nova York, uma das maiores escolas de dança do mundo, realiza sua primeira audição no Brasil. Interessados entre 13 e 25 anos tem a chance de passar por um processo avaliativo com Yin Yue para bolsas de estudo e aprovação no programa de estudantes da escola. A audição acontece dentro do Congresso de Jazz Dance e a escola é parceria do evento com duas bolsas de estudos para 20 aulas em sua sede em Nova York, no ano de 2020.

Na área teórica duas palestras e um bate-papo completam o pensamento: Dickson Resstell ministra uma palestra sobre cenografia e Marcela Benvegnu sobre História do Jazz Dance. Um bate-papo com o coreógrafo Bill Prudich também está marcado para que o público conheça sua história e um pouco mais do jazz que se faz nos EUA.

Mais informações: www.congressodejazzdance.com.br

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *